Passar para o Conteúdo Principal

'Capital da soldadura' em Sever do Vouga é projeto formativo pioneiro na região

Foto soldadura 1 1024 2500
01 Junho 2022

O projeto "Capital da soldadura", a lançar no próximo ano letivo, pretende “afirmar o município como referência na formação profissional, alinhada com as necessidades do tecido industrial”, defende o presidente da Câmara Municipal de Sever do Vouga, Pedro Amadeu Lobo.

“Queremos ser o motor do desenvolvimento económico de Sever do Vouga, disponibilizando um conjunto de respostas que resolvam o problema da falta de mão-de-obra qualificada”, disse, salientando que, no contexto da região de Aveiro, o município é o único com esta área de formação.

A iniciativa - dinamizada pela autarquia, em conjunto com o Agrupamento de Escolas de Sever do Vouga e a Escola Profissional de Aveiro (EPA) - valoriza um curso profissional com tradição no concelho e procura colmatar o problema da escassez de mão-de-obra qualificada sentido, há muito, nas empresas.

“Este é o primeiro passo para dentro de algum tempo não sermos apenas a capital da soldadura, mas a capital da metalomecânica, setor que se destaca entre nós. Mas isto só funciona se trabalharmos em rede e soubermos criar sinergias entre todos”, fez questão de sublinhar Pedro Amadeu Lobo.

Para a diretora do Agrupamento de Escolas de Sever do Vouga, Maria do Rosário Tavares, o curso de técnico de soldadura “é uma aposta ganha” no município.

“Vamos para o sétimo ano com a oferta deste curso profissional e, frequentemente, temos tido uma taxa de empregabilidade na ordem dos 100 por cento que, apesar de tudo, não satisfaz todas as necessidades que as empresas nos apresentam”, explicou.

Considerando histórico este projeto, o diretor pedagógico da EPA, Jorge de Almeida Castro, realçou o papel da autarquia na sua implementação.

“É fundamental que haja uma concertação de esforços para promover aquilo que se faz bem no município em matéria de educação/formação/qualificação, mas depois, além dessa promoção, devem-se desenvolver ações concretas para que   essa qualificação tenha efeitos junto do tecido empregador”, referiu, elogiando “a concertação municipal, histórica na região e que deve ser seguida por outros municípios”.

O curso de qualificação profissional de nível 4 – a lecionar nos dois estabelecimentos de ensino já a partir do próximo ano escolar - visa introduzir e aperfeiçoar conhecimentos na área da soldadura para quem deseja exercer esta atividade que tem atualmente forte procura por parte das empresas da região.